domingo, 3 de maio de 2009

O Homem de Papel

Conhecido por sua leveza e habilidade chamavam ele de "Homem de papel", Matthias Sindelar estava prestes a passar uns dos momentos mais gloriosos e ao mesmo tempo triste do futebol.



Na copa de 38, na época da ditadura, havia um plano político dos alemães, o país disputou o Mundial reforçado com jogadores da Áustria, que foi anexada a alemanha em março daquele ano. A Alemanha esperava que, com alguns dos melhores jogadores da Europa, a Alemanha sairia com o mundial. Mas o principal atleta austríaco não esteve presente. O atacante Matthias Sindelar, conhecido como “Homem de Papel” pela sua leveza e habilidade com a bola, se recusou a vestir a camisa alemã com a suástica no peito. Sempre alegava que estava machucado ou que já estava velho para o futebol (35 anos em 1938). Mas, na verdade, não queria defender uma equipe regida por um governo invasor e que havia expulsado seus colegas judeus do elenco do Áustria Viena.


Mas no jogo que seria histórico para a Áustria como seu ultimo jogo de seleção, eles acabam com o sonho alemão. A partida contra a Alemanha serviria para representar a superioridade das forças de ocupação. Mas Sindelar prejudicou os planos alemães. Capitão austríaco, o craque fez um dos gols da vitória por 2 a 0 e comemorou o tento dançando diante da tribuna repleta de oficiais nazistas. As pressões sobre o jogador e sua família acabaram de forma trágica em 23 de janeiro de 1939, quando o “Mozart do futebol” foi encontrado morto ao lado da namorada. Ambos envenenados por monóxido de carbono. A versão oficial foi que as mortes foram acidentais

São histórias como essas que demonstram o verdeiro amor e até mesmo uma forma de protesto no futebol contra fascistas e qualquer tipo de preconceito ou atos que não sejam benéficos, onde somos capazes de combater nossos inimigos mesmo eles sendo mais fortes, esses sim marcar a história do futebol.

Abraços e beijos
El pibe Gui

Um comentário:

João Vitor disse...

Muito legal o texto Gui,sempre ouvi falar bem deste craque,e isso sim é um exemplo de amor à Pátria!
Abraço Pibe

Seja bem-vindo ao Expulsos de Campo

O publicitário, roqueiro e torcedor do Santo André, Guilherme Pibe, traz a visão "underground" de toda cena do futebol e do rock´n roll juntos em um só blog.



Para ver os vídeos do EDC, clique aqui.